#AV | #Elétricos | #Goiás

Esporte a motor em Goiás, no Brasil e no Mundo

domingo, 18 de novembro de 2012

Piquet Jr é quarto em Miami e termina a temporada da Truck Series em sétimo


Com o Pole Award, brasileiro é o primeiro estrangeiro a levar para casa um troféu de prêmio anual nos 65 anos de história da Nascar

Pouco depois de virar o primeiro estrangeiro a conquistar na pista um prêmio anual da Nascar, o Pole Award, conferido ao piloto com o maior número de largadas na primeira posição na temporada, Nelsinho Piquet recebeu a bandeira quadriculada em quarto lugar na prova de encerramento da Truck Series, em Miami.

Com o resultado, o brasileiro fechou a temporada 2012 na sétima posição, com 747 pontos em 22 etapas.

"Nossa meta no início do ano era chegar a Miami na briga pelo campeonato, mas isso ficou difícil porque deixamos de terminar algumas corridas na parte inicial da temporada. A segunda metade do ano foi muito boa, com vitórias, poles consecutivas e sempre na briga pelos primeiros lugares. Então fico satisfeito pela maneira como acabou a temporada. Conquistei o Pole Award e espero ganhar ainda o prêmio de piloto mais popular da categoria", afirmou Nelsinho.

O quarto lugar em Miami foi o nono top5 do dono do Chevrolet Silverado #30 em 2012. Apenas o campeão e o vice terminaram mais vezes (dez) entre os cinco melhores. Porém, na coluna dos abandonos, Nelsinho também teve um número mais alto: deixou de completar cinco corridas (no top10 da temporada, o segundo competidor no ranking de provas incompletas registrou três abandonos).

"Foi um ano de muito aprendizado e sei que voltaremos bem mais fortes em 2013, seja qual for o campeonato no qual vamos competir", afirmou depois da prova. O piloto conversa com equipes da Truck Series e na Nationwide Series e espera anunciar em breve seus planos para a próxima temporada. "Por enquanto, a única coisa que posso falar em caráter oficial é que vamos correr na Nascar."

A corrida decisiva começou muito bem para a picape #30. Nelsinho largou por fora na segunda fila e na quinta volta já era o líder da prova após superar Kyle Busch e Parker Kligerman. Ele sustentou a ponta com autoridade até a primeira bandeira amarela da noite, na volta 35.

"O começo foi bom, mas a picape já estava dianteira depois de algumas voltas. E lutei contra essa tendência na corrida inteira. Piorou conforme a prova se desenrolava", contou o piloto. Após passar pelos boxes no giro 37, com quatro pneus novos, ele alinhou em segundo para a relargada.

O truck rendia muito mais na linha superior da pista, quase colado no muro. E partir por dentro quando veio a bandeira verde acabou fazendo o brasileiro cair para terceiro. Até a volta 53, ele sustentou a posição, muito embora tenha entrado no rádio algumas vezes reportando que a picape perdia a frente no meio (e mais tarde também nas saídas) das curvas. "Principalmente no tráfego, estava bem complicado o trabalho."

Ainda assim, ele conseguiu recuperar a vice-liderança em cima de Kyle Busch na volta 55, em arriscada manobra mergulhando por dentro. E partiu para cima do então líder, Kyle Larson. No giro 64, chegou a tentar movimento similar ao que dera a ultrapassagem sobre o piloto regular da Sprint Cup Series, mas seu jovem companheiro de equipe do truck #4 sustentou a primeira posição.

O longo período sem bandeiras amarelas fez o #30 perder rendimento, com a frente do truck muito instável. Isso permitiu a Kyle Busch devolver a ultrapassagem na volta 77. Após uma rodada de pits em bandeira verde, o brasileiro era novamente terceiro colocado na volta 94.

"Depois do terceiro pit (na volta 104), ficou crítico o comportamento do truck e acabei raspando no muro", disse o piloto. Ele chegou a cair para décimo na volta 131 e aparentava ter dificuldade para sustentar o top10 na corrida programada para 134 voltas.

Eis que no giro 132 uma forte batida envolvendo os trucks #3, #4 e #29 determinou a interrupção da corrida com bandeira vermelha. O brasileiro por pouco escapou de ser coletado no acidente. Mas como ao desviar passou sobre detritos dos trucks batidos, foi obrigado a passar outra vez pelos pits para trocar pneus.

A prova então foi para a prorrogação, já que as regras da Nascar determinam que, para evitar o final da corrida sob bandeira amarela, sejam feitas três tentativas de duas voltas em ritmo normal ainda que além do limite de giros inicialmente estipulado.

O brasileiro alinhou em 12º quando surgiu a bandeira verde na volta 138. E então fechou a temporada 2012 de maneira agressiva, ganhando nada menos que oito posições para chegar em quarto lugar.

"Gosto muito da pista de Miami e queria ter brigado pela vitória aqui. Mas diante das dificuldades que enfrentamos, sempre com o truck bem dianteiro, o final foi positivo. Ano passado fui quarto colocado aqui e conseguimos hoje repetir, o que não é mal. O desfecho da corrida aqui ainda deu o título para a equipe, com o James Buescher. Ele fez uma bela temporada e mereceu o campeonato", afirmou Piquet Jr.

Ele agora aguarda o anúncio da votação para piloto mais popular da Truck Series. Encerrada na sexta-feira, a enquete teve início em 21 de setembro pelo site oficial da Nascar. A exemplo do ano passado, o brasileiro era um dos cinco mais votados na única informação parcial oficialmente divulgada pelos organizadores. O prêmio será divulgado na próxima segunda-feira, na solenidade de encerramento da categoria, marcada para um hotel de Miami. 

Se vencer, Nelsinho será o segundo estrangeiro na história da Nascar a conquistar o título a partir do voto dos fãs. O primeiro foi o indiano Narain Karthikeyan, que em 2010 mobilizou seus compatriotas para uma participação histórica, comparável às indicações do chinês Yao Ming como titular do Jogos das Estrelas da NBA. 

"Não tiro o mérito dele, que deve ter conseguido um enorme apoio na Índia para ser eleito", disse Nelsinho. "Mas a verdade é que o Karthikeyan nunca chegou realmente a ser um piloto regular da Nascar. Ele fez nove corridas apenas em 2010. É uma situação bem diferente da minha."


Resultado de Miami
1. Cale Gale
2. Kyle Busch
3. Joey Coulter 
4. Nelson Piquet Jr. 
5. Miguel Paludo
6. Johnny Sauter 
7. Parker Kligerman 
8. Timothy Peters 
9. Justin Lofton
10. Ross Chastain


Classificação no campeonato (top-10)
1. J. Buescher 808
2. T. Peters 802
3. J. Coulter 789 
4. T. Dillon 784;
5. P. Kligerman 778
6. M. Crafton 759
7. N. Piquet Jr. 747
8. J. Lofton 710
9. J. Sauter 678
10. M. Paludo 668 


Sobre a Nascar Truck Series

A Nascar Camping World Truck Series é uma das três categorias de abrangência nacional da Nascar e é disputada desde 1995 por picapes em provas que acontecem apenas em pistas ovais. 

Atualmente, há quatro fornecedoras de caminhonetes para a categoria: Chevrolet, Ford, Dodge e Toyota. A temporada de 2012, vencida por James Buescher foi disputada por mais de 40 pilotos. As corridas tiveram, em média, 35 mil pagantes.


Sobre a Nascar

Fundada em 1948 por William Henry Getty France, a Nascar (National Association for Stock Car Auto Racing) é a mais tradicional categoria do automobilismo nos Estados Unidos. É a competição profissional líder em público pagante e segunda colocada em termos de audiência na TV americana. 

Ela possui três categorias de disputas nacionais, além de inúmeras outras em divisões locais, que configuram a base da cultura do automobilismo competitivo nos EUA.

A principal categoria é a Nascar Sprint Cup Series, que tem 36 provas ao longo do ano. O atual campeão é Tony Stewart.

A outra divisão da Nascar é a Nascar Nationwide Series, que teve sua temporada inaugural em 1982. Seus carros são bastante parecidos com o da Cup, só que com potência inferior. Neste ano, Nelsinho Piquet corre algumas provas dessa categoria pela equipe Turner. Foi nesta divisão que ele obteve a primeira vitória de um brasileiro nas categorias nacionais da Nascar, em Road America.


Contato
Luís Ferrari
55 11 98666 8307
+ 1 305 923 7388

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem-vindo ao Blog SBR!