#AV | #Elétricos | #Goiás

Esporte a motor em Goiás, no Brasil e no Mundo

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Onde foi parar a paixão?

por Fabrício Sousa

Eu levanto cedo e até madrugada para ver os treinos livres da F1. Sou apenas um de milhões de fanáticos pelo mundo que sempre dão um jeito de acompanhar o evento seja a hora que for. Mas nem todo mundo que acompanha automobilismo é
assim.

Principalmente que falamos de uma categoria como a Stock Car em relação ao grande público. Tá certo que temos muitos ídolos do passado, assim como existem na F1, mas não acredito que na Stock tenha um ídolo nacional como foram Senna, Fittipaldi e Piquet, que eram empurrados por todo tipo de cidadão brasileiro, em todo canto do país. Mas a categoria tem caras como Paulão, Ingo e Chico Serra que são ídolos, em sua maioria, daqueles que de alguma forma estão ligados ao automobilismo.

Mas a Stock Car é incrível e nós somos apaixonados por ela? Então, como ela não está no imaginário dos brasileiros, estejam eles dentro do esporte a motor ou não?

Pra mim, começa com a questão da transmissão de TV. Vou falar apenas do que eu vejo. A Stock é apenas uma atração do Globo Esporte. Você não tem uma abertura legal, com chamadas temáticas e clipes bem feitos sobre pilotos e equipes. Quem aí sabe de cor um terço dos nomes das equipes? Eu nunca soube. As pessoas só veem carros correndo, não entendem as rivalidades e não sabem quem disputa o título.

Pra piorar, o pessoal do estúdio, que normalmente não sabe nada de automobilismo, fica dando palpites estranhos. Ou, se entende, não fala nada de interessante. E por ser uma atração de programa, o tempo de prova foi dos curtos 50 minutos pra ridículos 40 minutos em 2012. Eles só têm mais tempo de pista que as categorias de arrancada, eu acho. E ainda, a Globo não transmite todas as etapas. Não dá nem tempo de o grande público se identificar com a categoria e torcerem pra este ou aquele piloto.

Resumindo, acho que falta carinho da emissora com a Stock Car. A Globo precisa abraçar a categoria como a Band fez com a Fórmula Truck, e até mais que isso. Na verdade, falta profissionalismo mesmo. É preciso que se deixe que as pessoas não apenas vejam a Stock Car, mas também, que passem a conhecê-la, e aí, quem sabe, um dia se apaixonem por ela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem-vindo ao Blog SBR!