#AV | #Elétricos | #Goiás

Esporte a motor em Goiás, no Brasil e no Mundo

domingo, 21 de julho de 2013

Kart: Victor Miranda superou dificuldades e terminou Brasileiro com ótimo 3º lugar na Shifter

Maior campeonato do kartismo nacional foi realizado em Serra (ES) na última semana
Foi com imensas dificuldades que o piloto Victor Miranda (Medabil | Cimax | Sanhidrel | Terram | Anglo | Olhadela | Alma Lavada) disputou o 48º Campeonato Brasileiro de Kart, realizado na última semana em Serra (ES). Mas, apesar de tudo, o jovem piloto - destaque também na Fórmula Júnior - voltou para casa com o troféu de 3º colocado na categoria mais rápida do kartismo nacional, a Shifter.

As dificuldades começaram antes da disputa propriamente dita, mais exatamente há um mês, quando seu motor, que viera da Itália, foi furtado no kartódromo onde normalmente compete na categoria. Sem equipamento e com apenas duas corridas na Shifter este ano - quando conquistou vitórias na divisão Rookie - a convicção de Miranda era de que tudo seria difícil no Brasileiro.

Sem se abater, e contando com a máxima "quanto mais trabalho mais sorte tenho", Miranda contou com a experiência de Ari Salgado na preparação de chassis e de Fernando Pascual nos motores para superar os problemas e conquistar este grande resultado. Victor Miranda participou de apenas dois treinos, um na chuva e outro no seco, que totalizaram 45 minutos de pista, e mais um breve aquecimento, de apenas sete minutos. Com este tempo para "pegar a mão" do traçado, o piloto obteve o 5º lugar na tomada de tempos.

Duas provas classificatórias depois, quando obteve um 6º e um 4º lugar, ele obteve o direito de largar em 3º na Pré-Final, que determinaria sua posição no grid da Final, a prova que realmente valeria para definir o campeão. Com uma largada conservadora, ele fez uma corrida também cautelosa e terminou em 6º.

Na grande Final a categoria, que é sinônimo de show em todos os lugares por onde passa, fez uma grande prova e Victor Miranda (Medabil | Cimax | Sanhidrel | Terram | Anglo | Olhadela | Alma Lavada) estabeleceu para si uma tocada conservadora, já que seriam 27 voltas em um traçado de altíssima velocidade e desgaste elevado dos pneus e motor.

A 12ª volta da prova reservou um susto para Victor Miranda, com a quebra do apoio e suportes do radiador. Assim, a intenção de cuidar do equipamento aumentou ainda mais e, ao mesmo tempo, começou a funcionar, já que alguns pilotos tinham problemas maiores, que causavam seu abandono. Com a estratégia funcionando e algumas ultrapassagens, o ótimo 3º lugar chegou na bandeirada final.

"Foi acima de nossas expectativas e só tenho a agradecer fortemente a Speed Racer, equipe que nos acolheu, nosso eterno parceiro Ari Salgado, ao mago dos motores Fernando Pascual, o Tchê; ao Jefferson Tagliapietra que sempre acreditou no Victor, e aos nossos patrocinadores", frisa Helio Miranda, pai de Victor. "E, como bom cristão, não posso esquecer-me de dizer que ‘o bem sempre será vencedor’", finaliza.

KG COM Assessoria de Comunicação - Erno Drehmer (MTb/RS 14.706)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem-vindo ao Blog SBR!