#AV | #Elétricos | #Goiás

Esporte a motor em Goiás, no Brasil e no Mundo

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Rali: Sertões 2013: Equipe ProMacchina/Cotton Motorsport está pronta para encarar rali de sobrevivência

Dupla Marcus Cotton e Eduardo Costa acredita que esta será a edição mais difícil da competição que chega a sua 21ª edição
São Paulo, 03 de julho de 2013 - Após os últimos ajustes e preparativos, a equipe ProMacchina/Cotton Motorsport de Marcus Mello (Cotton) e Eduardo Pereira e Costa está pronta para encarar o principal desafio da temporada: a 21ª edição do Rally dos Sertões, que acontece entre os dias 25 de julho e 03 de agosto, e irá percorrer mais de quatro mil quilômetros entre os estados de Goiás e Tocantins. A dupla irá competir pela categoria Pró-Brasil e aguarda com ansiedade a largada da principal competição off-road do país.

Foram meses de preparação para chegar ao acerto final. Para fazer frente aos adversários no certame a ProMacchina/Cotton Motorsport estará a bordo de um veículo Protom, equipado com motor GM Alloy Tech V6-24V de 300cvs e movido a etanol. Segundo Cotton, a equipe buscou os ajustes finos de acordo com as dificuldades a serem enfrentadas na edição 2013. "Trabalhamos muito em cima de amortecedores e molas, mas também dedicamos um bom tempo em ajustes minuciosos envolvendo a parte eletrônica, buscando sempre uma maior potência agregada a um menor consumo possível, evitando largar mais pesado que o necessário, fato que prejudica a performance e nos deixa em desvantagem com relação ao veículos movidos a diesel, principalmente nos dias mais longos", explicou o piloto.

Para esta edição, a organização do Rally dos Sertões preparou algumas novidades. Pela primeira vez, será realizado em apenas dois estados: Goiás e Tocantins. A caravana irá partir de Goiânia e percorrer um total de 4.115 quilômetros, sendo 2.488 quilômetros de especiais cronometradas, o que representa 60,4% do total. O navegador Eduardo Costa aprovou o roteiro. "Está bem interessante, há dias que iremos percorrer mais de 500 km, e isso será muito desgastante para o carro e para nós fisicamente. Um bom preparo físico será fundamental", explicou. 

E completa. "O rali será muito técnico, teremos trechos de areia pesada, muitas pedras 
e erosões, valetas no meio de trechos rápidos. Vai ser necessária muita atenção na navegação e cuidados na pilotagem. Será um rali de sobrevivência, teremos que andar muito rápido, sempre no limite entre velocidade e o desgaste no equipamento, não será fácil", disse o navegador que conhece pelo menos quatro municípios por onde a competição irá passar: Pirenópolis, Porangatu, Palmas e Minaçu.

Após experiência em provas anteriores, Marcus e Eduardo acreditam que a fórmula para completar o rali bem classificado será o equilíbrio. "Teremos que andar rápido, e ao mesmo gerenciar o desgaste do equipamento, e isso é complicado. Andar o tempo todo com a ‘faca nos dentes’, aumenta o risco de danos ao equipamento, especialmente na etapa maratona. Além disso, o calor na região do Jalapão é muito forte, e precisaremos nos manter hidratados para diminuir o desgaste. Nossa expectativa é grande, e acredito que vamos andar bem, dentro da nossa estratégia", ressaltou Eduardo.

Cotton destaca a importância na preocupação com os detalhes do equipamento como todo, em especial os pneus e os freios terão um papel fundamental durante o rali. "Antes mesmo da divulgação do percurso e das características das especiais, já havíamos cuidado tbm destes itens. Em relação aos pneus, utilizaremos dois tipos: um para areia, pensando nos dois dias de deserto e outro visando terrenos mais ‘duros’ e com muitas pedras, onde a resistência é imprescindível. Com relação aos freios, devido a grande exigência dos mesmos, utilizaremos compostos especiais de pastilhas", explicou o piloto.

Já o navegador Eduardo fala sobre a importância do GPS ao longo do percurso. "Em termos de navegação, a novidade esse ano é que utilizaremos o mesmo GPS do campeonato mundial, que é interessante, pois assim poderemos nos acostumar com o que usam lá fora. Deve levar algum tempo para adaptação, mas não acredito que será complicado", finalizou.

Marcus Cotton e Eduardo Pereira e Costa contam com patrocínios da Amvox Eletrodomésticos, Verg-IT, Gatti Veiculos e apoio da ASA Advogados e Associados, Ladrox Wheels, Corauto Reparos Automotivos, Rede Camargo e Dynotech Dinamômetros. 

Programação Rally dos Sertões 2013 

Goiânia:

22/07 - Abertura da Secretaria de Prova
23/07 - Secretaria de Prova / Vistorias administrativas e técnicas
24/07 - Secretaria de Prova / Vistorias administrativas, técnicas e briefings

1ª etapa: 25/07 - quinta-feira
Goiânia (GO)
Prólogo e Super Prime

2ª etapa: 26/07, sexta-feira
Goiânia (GO) - Pirenópolis (GO)
Deslocamento Inicial: 133 km
Trecho de Especial: 84 km
Deslocamento Final: 32 km
TOTAL: 249 km

3ª etapa: 27/07, sábado
Pirenópolis (GO) - Uruaçu (GO)
DI: 37 km
TE: 287 km (183 km para caminhões)
DF: 89 km
TOTAL: 414 km

4ª etapa: 28/07, domingo
Uruaçu (GO) - Porangatu (GO)
DI: 31 km
TE: 233 km (180 km para caminhões)
DF: 25 km
TOTAL: 289 km

5ª etapa: 29/07, segunda-feira
Porangatu (GO) - Natividade (TO) [ETAPA MARATONA]
DI: 82 km
TE: 295 km (135 km para caminhões)
DF: 110 km
TOTAL 487 km

6ª etapa: 30/07, terça-feira
Natividade ((TO) - Palmas (TO)
DI: 27 km
TE: 355 km (182 km para caminhões)
DF: 43 km
TOTAL: 424 km

7ª etapa: 31/07, quarta-feira
Palmas (TO) - Palmas (TO)
DI: 109 km
TE: 514 km (142 km para caminhões)
DF: 123 km
TOTAL: 746 km

8ª etapa: 01/08, quinta-feira
Palmas (TO) - Minaçu (GO)
DI: 312 km
TE: 333 km (258 km para caminhões)
DF: 20 km
TOTAL: 666 km

9ª etapa, 02/08, sexta-feira
Minaçu (GO) - Goianésia (GO)
DI: 32 km
TE: 264 km (231 km para caminhões)
DF: 253 km
TOTAL: 550 km

10ª etapa, 03/08, sábado (Final) 
Goianésia (GO) - Goiânia (GO)
DI: 7 km
TE: 123 km
DF: 160 km
TOTAL: 290 km
Premiação 

Informações à Imprensa:
SIG Comunicação
Contato: Silvana Grezzana Santos
(11) 5016-6113 / 99972-6966

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem-vindo ao Blog SBR!