GO-SBR

Esporte a motor em Goiás, no Brasil e no Mundo

quarta-feira, 11 de junho de 2014

À espera de uma chance

Por Robério Lessa – Não é raro encontrarmos pessoas amantes do automobilismo, também não são raros aqueles que sonham em poder um dia disputar um corrida, seja ela de Kart, Fusca, Stock Car, Truck, Fórmula Três, Fórmula Um, Fórmula Indy….
Mas por onde começar?
No Kart, é Claro.
E com esse pensamento e muita determinação, Roberto Denner Marques Queiroz,  um jovem cearense de 18 anos decidiu romper o V Zero, saiu
da inércia e pôs em prática seu sonho de um dia se tornar um piloto. No Kart Indoor viu a oportunidade que precisava para saber se “dava para a coisa” ou não. Dos campeonatos amadores em Fortaleza ele viu no desafio do Red Bull Kart Fight a grande chance de aparecer para algum olheiro e confrontar seu talento com outros sonhadores.
Aquele garoto que desde pequeno sempre gostou de carros, e que se interessou por
corridas assistindo junto com o pai as corridas de Fórmula Um foi um dos classificados do Ceará em 2012 para a grande final em São Paulo.
“O Red Bull Kart Fight foi bem mais difícil do que eu imaginei que seria. Na época eu trabalhava com reforço escolar e consegui pagar as baterias com o dinheiro do reforço e com a ajuda da minha família, as tentativas foram muito frustrantes. Fazia meu melhor e o tempo não era bom, cheguei a me perguntar se era realmente isso que queria, não conseguia entender como poderia ser mais rápido?. Tentei quatro vezes ao todo, minha última tentativa foi em um sábado de manhã, ultimo dia para fazer o tempo classificatório para a final. Esse dia foi muito especial. Fui para o kartódromo em transporte alternativo, pois o ônibus demorou muito, fiz a bateria e o tempo não veio, fiquei abalado, o Leonardo Soares (piloto) chegou e conversamos um pouco. Falamos sobre o meu tempo, eu não tinha dinheiro para outra bateria mas o Leonardo me deu outra bateria e me falou qual kart estava rápido, o kart fez muita diferença, quando terminei a bateria tinha feito o melhor tempo, agradeci ao Leonardo e à Deus por ter me dado força pra continuar lutando e conseguir o resultado na minha última chance. Na volta peguei a mesma condução e o mesmo cobrador me perguntou se tinha dado certo? Como se soubesse o que tava acontecendo! Foi um dia muito emocionante. Conseguimos viajar para a final nacional em São Paulo, lá eu não fui nem um pouco competitivo, fiquei um pouco apavorado, havia muitos pilotos experientes, alguns até treinaram na pista dias antes da corrida, mais faltou habilidade minha e fiquei em penúltimo na corrida eliminatória, mas foi uma ótima experiência”, afirmou Roberto Denner.
Existem milhares de Roberto Denner espalhados pelo país. Todos buscam um dia sentar no cockpit e acelerar, mas do sonho à realidade há um foço enorme que precisa ser superado com muita determinação.
Depois da experiência em São Paulo, ele decidiu trocar um carro por um kart. Seu pai lhe prometera um Chevette (o carro de sua paixão), mas conseguiu convencer o pai a trocar o GM por um Kart Mini ano 2003 e começou a treinar no Kartódromo. Foi aí que recebeu o incentivo de algumas pessoas para persistir em seu sonho, mesmo com certo receio da mãe, que tem um pouco de medo por causa da velocidade.
“Depois de ter feito até uma rifa meu pai conseguiu comprar um kart Mini 2003. Inicialmente quem me incentivou foi o Fabrício da SBR (Scuderia Brasil Racing), mostrando que era possível alcançar esse meu objetivo, hoje todos me incentivam, meu pai não gosta muito da ideia, mais ele me ensinou a ter garra e quando me acompanha nos treinos me incentiva também. O Cacá é outro que me acompanha. Ele estava no meu primeiro treino com o Mini, no dia eu tinha levado ferramentas na mochila com a intenção de eu ser meu próprio mecânico, conseguir treinar com ajuda de uns mecânicos, o Fábio também tava correndo no dia, e quando soube que eu não tinha mecânico pediu pro Cacá me ajudar, e me ajudou muito, me ensinou e transformou meu Mini em Kart bem mais agradável, posso dizer que meu preparador é também meu amigo, minha relação com ele é ótima”, afirmou Denner, que também tem domínio da parte mecânica, tendo trabalhado na oficina de uma concessionária Toyota em Fortaleza.
Com tanta garra Roberto Denner só esbarra no fator financeiro para poder custear uma temporada no Cearense de Kart, mas mesmo sabendo da dificuldade que terá de superar, não desanima e segue treinando quando pode para poder um dia alinhar no grid de uma competição oficial.
“Eu espero encontrar apoio. É difícil mais vou continuar correndo atrás, pois só tenho condições de me manter treinando. Tenho treinado com pneus vermelhos da marca argentina “Na Carrera”, que parecem ser mais duros que os MG, e sem o lastro, mas não paro de treinar para quando tiver uma oportunidade agarrá-la com força. Meu maior sonho é realizar meus objetivos sem perder as pessoas que eu gosto, meu maior objetivo é ser campeão da melhor forma possível de alguma categoria grande do automobilismo, e vou lutar para isso”, revelou o piloto que é admirador de Ayrton Senna, Lewis Hamilton e Kamui Kobayashi.
Texto e Fotos: Robério Lessa. Site: Carros e Corridas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem-vindo ao Blog SBR!