#Brasil

Esporte a motor em Goiás, no Brasil e no Mundo

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Mitiko vence prova da GP 600 em Cascavel e quebra sequência do líder Gerardo

Vitória vale vice-liderança ao paranaense da Paulinho Superbikes. Cascavelense é segundo em sua segunda participação no Moto 1000 GP

O duelo entre Bittencourt (22) e Mitiko (34)
 recebeu aplausos da torcida em Cascavel
Joelsu Silva, conhecido nos bastidores da motovelocidade pelo apelido “Mitiko”, venceu neste domingo (31) a prova da categoria GP 600 pela quarta etapa do Moto 1000 GP. A corrida foi disputada sob chuva em Cascavel (PR) e o traçado molhado do Autódromo Zilmar Beux representou o maior desafio aos pilotos durante as 21 voltas da corrida, que marcou a quebra da invencibilidade do uruguaio Maximiliano Gerardo na temporada.

Um dos principais destaques da GP 600 no GP Cascavel ficou por conta de Lucas Bittencourt, cascavelense que fez sua segunda participação no Moto 1000 GP e levou a moto da Mobil Ituran Racing Team ao segundo lugar, à frente do argentino Sebastian Martinez, também inscrito pela MGBikes Yamaha Racing. O paulista André Veríssimo, outro piloto da equipe, foi quarto, com o baiano Marcelo Dias, da Aclat Racing, completando o pódio, em quinto.

Largando da pole position, Gerardo, piloto da MGBikes Yamaha Racing, liderou a corrida por seis curvas. Uma queda na Curva da Vitória ainda na primeira volta tirou-o da corrida. Mitiko, terceiro no grid, já havia ultrapassado Veríssimo e, com o acidente, assumiu a liderança. Veríssimo perderia posições na quarta volta, com a queda de rendimento de sua moto. Martinez, estreando no Moto 1000 GP, assumiu a liderança pela primeira vez na oitava volta.

A diferença entre os quatro primeiros colocados no GP Cascavel era de aproximadamente um segundo na 11ª volta, quando Mitiko já havia retomado a liderança e Bittencourt cronometrou a volta mais rápida da corrida até então. O piloto da cidade sede do evento superou Martinez e Mitiko para aparecer pela primeira vez à frente de todos os demais. Mitiko retomou o comando da corrida três voltas depois. Bittencourt foi superado também por Martinez.

A chuva ganhou força e causou mais quedas. O gaúcho Pedro Sampaio, da Fábio Loko, e o paranaense Igor Ernica, da Paulinho Superbikes, tiveram quedas na 15ª e na 16ª volta de corrida. Na 19ª e antepenúltima, Bittencourt valeu-se da negociação de ultrapassagens com retardatários para ultrapassar o argentino Martinez na segunda perna do “S do Saul” – a curva recebe esse nome em homenagem ao ex-piloto de automobilismo Saul Caús.

Incentivado pela torcida que compareceu ao autódromo mesmo diante do mau tempo, Bittencourt viu a chance de vencer a corrida aumentar na última volta. Tentou ultrapassar Mitiko também no “S do Saul” – a manobra rendeu um susto aos dois, com o toque da roda dianteira do cascavelense na roda traseira do líder. Eles permaneceram na pista e mantiveram as duas primeiras posições até a bandeirada final, que alcançaram separados por meio segundo.

“A primeira coisa que eu tenho a dizer é que sou grato a Deus por esse dia, se não fosse por Ele nenhum de nós estaria aqui”, fez questão de frisar o vencedor Joelsu Silva, que descreveu a corrida difícil. “Tivemos muitas brigas na pista e felizmente eu levei a melhor. Como o Maxi caiu no início da corrida a minha condição no campeonato ficou menos difícil, vamos ver o que acontece daqui para a frente”, falou o paranaense, novo vice-líder da temporada.

Bittencourt exaltou seu resultado. “Foi a segunda corrida da minha vida, a primeira com pista molhada. Eu assimilei rapidamente a pilotagem na chuva e, na verdade, nem imaginava que estava liderando a corrida. Imaginei que era o quarto ou o quinto”, revelou. “Estou mais do que feliz. Para mim foi um dia de emoção, talvez no ano que vem eu participe de mais corridas, do campeonato, talvez faça o hobby virar profissão. Vamos ver”, acrescentou.

A quinta etapa do Moto 1000 GP será disputada no dia 21 de setembro no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia (GO). No GP Cascavel, após 21 voltas, o resultado da prova da categoria GP 600 foi o seguinte:

1º) Joelsu da Silva (PR/Kawasaki), Paulinho Superbikes, 26min27s208
2º) Lucas Bittencourt (PR/Kawasaki), Mobil Ituran Racing Team, a 0s509
3º) Sebastian Martinez (ARG/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, a 1s403
4º) André Veríssimo (SP/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, a 1 volta
5º) Marcelo Dias (BA/Honda), Aclat Racing, a 1 volta
6º) Dudu Costa Neto (SP/Kawasaki), Mobil Ituran Racing Team, a 2 voltas
7º) Alex Pires (RJ/Honda), Center Moto Racing Team, a 2 voltas
8º) Antonio Télvio (RJ/Kawasaki), Team De Grandi, a 3 voltas
9º) Walteny Amaral (RJ/Kawasaki), Team De Grandi, a 5 voltas
10º) Matheus Oliveira (SP/Kawasaki), Procomps Racing Team, a 8 voltas
NÃO COMPLETARAM
Pedro Sampaio (RS/Kawasaki), Fábio Loko, a 2 voltas
Ígor Ernica (PR/Kawasaki), Paulinho Superbikes, a 6 voltas
Maximiliano Gerardo (URU/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, a 21 voltas
NÃO LARGOU
Marciano Santin (RS/Kawasaki), Santin Racing
Melhor volta: Martinez, na 18ª, 1min13s513, média de 149,753 km/h

Após quatro corridas, a classificação da GP 600 é a seguinte: 1º) Gerardo, 81 pontos; 2º) Silva, 61; 3º) Sampaio, 50; 4º) Veríssimo, 47; 5º) Laurentys e Pires, 29; 7º) Santin e Oliveira, 28; 9º) Costa Neto, 21; 10º) Bittencourt e Figueiredo, 20; 12º) Télvio e Dias, 19; 14º) Martinez, 17; 15º) Amaral, 14; 16º) Kamba, 11; 17º) Fonseca, 10; 18º) Ernica, 12; 19º) Dalmass, 6; 20º) Fox e J. Fortunato, 3; 21º) M. Fortunato, 2.

As motocicletas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade utilizam a gasolina Petrobras Podium e o óleo lubrificante Lubrax Tecno Moto. Petrobras e Lubrax patrocinam a competição ao lado da BMW Motorrad e da Michelin, fornecedora de pneus a todas as equipes inscritas. A Auto Service Logística é a transportadora oficial do evento, que conta também com o apoio de Suzuki, Beta Ferramentas, HPN, Servitec, LeoVince, Shoei e Tutto Moto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem-vindo ao Blog SBR!