#Brasil

Esporte a motor em Goiás, no Brasil e no Mundo

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Lussiana cai, Gutierrez vence e assume a liderança do Moto 1000 GP

Motonil Motors-PDV Brasil comemora dobradinha no GP Curitiba e, pela primeira vez no ano, piloto brasileiro lidera a GP 1000


 Lussiana (94) assumindo a liderança
O paranaense Wesley Gutierrez conquistou neste domingo (26) a vitória no GP Curitiba, sexta e antepenúltima etapa da categoria GP 1000, a principal do Moto 1000 GP. Com o resultado no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais (PR), o piloto da Motonil Motors-PDV Brasil assumiu a liderança do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, com cinco
pontos de vantagem sobre o francês Matthieu Lussiana, agora vice-líder.

É a primeira vez que um piloto brasileiro ocupa a liderança da principal categoria do Moto 1000 GP na temporada de 2014. O resultado da prova só foi definido na penúltima volta, quando Lussiana, líder desde a largada, sofreu um acidente e abandonou a prova. Companheiro de equipe de Gutierrez, o paulista Danilo Lewis consolidou a dobradinha consolidando na linha de chegada sua ultrapassagem sobre o argentino Marco Solorza.

A vantagem de Lewis sobre Solorza foi de seis milésimos de segundo. O português Miguel Praia, da Center Moto Racing Team, e o paranaense Diego Faustino, do Team Suzuki-PRT, completaram o pódio do GP Curitiba, que não teve comemoração. A cerimônia contida de premiação deu-se em homenagem ao piloto paranaense Daniel Lenzi, que perdeu a vida após um acidente sofrido durante os treinos livres de sábado (25) em Curitiba.

Gutierrez, que alcançou o topo do pódio pela primeira vez em Cascavel, na quarta etapa da temporada, chegou aos 99 pontos. Lussiana soma 94. Lewis ganhou duas posições na tabela de pontos e agora é o terceiro, com 72, quatro à frente de Praia, o quarto, e com nove de vantagem sobre Luciano Ribodino, bicampeão do Moto 1000 GP, que era terceiro e abandonou o GP Curitiba com problemas nos freios da moto da Aclat Racing.

A estratégia de Gutierrez para a atuação na etapa curitibana priorizava a busca de pontos no campeonato. “Fiz um começo de corrida com muita cautela pensando no campeonato, sabia que não podia assumir o risco de uma queda, por exemplo”, ilustrou. “Dei meu máximo do meio da corrida para frente, estava buscando o Matthieu. Infelizmente ele caiu, a gente estava em um ritmo forte, mas estou muito contente com a vitória e a liderança”, continuou.

Lewis dedicou o segundo lugar, seu melhor resultado no Moto 1000 GP, a Daniel Lenzi. “Era um colega de pista que eu admirava. Tudo que aconteceu no fim de semana aqui mexeu muito com a gente, mas procurei manter o foco na corrida. Eu estava tentando encaixar uma boa largada a temporada inteira, mas sempre tinha de vir recuperando. Hoje larguei bem, minha moto tinha um bom set up. Consegui o segundo lugar no último metro de corrida”, frisou.

A CORRIDA
Dada a largada, o pole position Diego Pierluigi caiu para o quarto lugar, enquanto Matthieu Lussiana contornou a primeira curva como líder, à frente de Wesley Gutierrez, que saltou de quinto no grid para segundo na prova. Ainda na primeira volta, Pierluigi superou Diego Faustino para assumir o terceiro lugar na corrida. A vantagem do líder francês sobre o vice-líder brasileiro ao término da primeira volta já era superior a um segundo.

Faustino voltou a ultrapassar Pierluigi na abertura da terceira volta, no S de baixa velocidade ao fim da reta dos boxes. O novo revide do argentino veio duas curvas depois. A disputa permitiu que o paulista Danilo Lewis, quinto, e o argentino Marco Solorza, sexto, e o português Miguel Praia, sétimo, também se aproximassem. Pierluigi perdeu rendimento na abertura da quarta volta, no S de baixa, e caiu para a sétima posição.

Enquanto o primeiro pelotão abria a quinta volta, Alan Douglas parava nos boxes e abandonava a corrida, sem suportar as dores das contusões que sofreu no sábado (25), em uma queda durante a programação de treinos livres. Luciano Ribodino, bicampeão, também abandonava, com problemas nos freios. Douglas Figueiredo, que ocupava a 11ª colocação, saiu da pista, levou alguns instantes para reacionar o motor da moto e caiu para último.

Depois de cinco voltas foi a vez de Pierluigi tomar o caminho dos boxes para abandonar o GP Curitiba com problemas na alimentação de sua injeção de combustível. Nico Ferreira, enquanto isso, enfrentava queda de rendimento e perdia a oitava posição para Renato Andreghetto. A abertura da nona volta foi marcada pelo avanço de Solorza, que ultrapassou Lewis pelo lado externo da pista ao fim da reta dos boxes para assumir a quarta posição.

Na volta seguinte, Solorza repetiu a manobra no mesmo ponto da pista e superou Faustino para ser terceiro colocado. Na 12ª volta, a pressão de Lewis sobre Faustino também surtiu efeito e o paulista conseguiu a ultrapassagem na curva do Pinheirinho, para ser quarto colocado. Na 14ª volta foi a vez de Praia superar o paranaense, que tinha seu desempenho comprometido pelas dores decorrentes de uma queda nos treinos extraoficiais da quarta-feira (22).

Líder de ponta a ponta, Lussiana já administrava sua vantagem, que se aproximou dos cinco segundos. Gutierrez imprimia um ritmo forte na tentativa de se aproximar do francês. A duas voltas do fim, a diferença era de pouco mais que dois segundos. Foi quando o francês perdeu o controle da moto no S de alta velocidade, saiu da pista e caiu – sua moto capotou várias vezes e parou atrás da proteção de pneus, parcialmente destruída.

Gutierrez assumiu a liderança da corrida a uma volta e meia do fim da corrida e acelerou para sua segunda vitória no ano. A comemoração da Motonil Motors-PDV Brasil tornou-se ainda maior com a ultrapassagem feita por Lewis sobre Solorza nos metros finais da corrida, que valeu-lhe o segundo lugar e a dobradinha da equipe comandada pelos irmãos Nivaldo e Fábio Buzo. O pódio do GP Curitiba contou ainda com Solorza, Praia e Faustino.

As motocicletas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade utilizam a gasolina Petrobras Podium e o óleo lubrificante Lubrax Tecno Moto. Petrobras e Lubrax patrocinam a competição ao lado da BMW Motorrad e da Michelin, fornecedora de pneus a todas as equipes inscritas. A Auto Service Logística é a transportadora oficial do evento, que conta também com o apoio de Suzuki, Beta Ferramentas, Servitec, LeoVince, Shoei e Tutto Moto.

MOTO 1000 GP - GP CURITIBA/GP 1000
(Resultado final da corrida após 18 voltas)
1º) Wesley Gutierrez (PR/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, 24min34s938
2º) Danilo Lewis (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, a 4s270
3º) Marco Solorza (ARG/Kawasaki), Solorza Competition, a 4s276
4º) Miguel Praia (POR/Honda), Center Moto Racing Team, a 6s871
5º) Diego Faustino (PR/Suzuki), Team Suzuki-PRT, a 11s762
6º) Victor Moura (PR/BMW), M2B Racing, a 33s346
7º) Renato Andreghetto (SP/Suzuki), Team Suzuki-PRT, a 34s942
8º) Sergio Fasci (ARG/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, a 1min12s951
9º) Nico Ferreira (ESP/Kawasaki), Aclat Racing, a 1min16s175
10º) Philippe Thiriet (MG/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, a 1 volta
NÃO COMPLETARAM
Matthieu Lussiana (FRA/BMW), Petronas Alex Barros Racing, a 2 voltas
Marcos Salles (PR/Honda), Competizione Racing Team, a 10 voltas
Diego Pierluigi (ARG/Kawasaki), JC Racing Team, a 13 voltas
Douglas Figueiredo (SP/BMW), BMW Motorrad Alex Barros Racing, a 14 voltas
Luciano Ribodino (ARG/Kawasaki), Aclat Racing, a 15 voltas
Alan Douglas (PR/Suzuki), Team Suzuki-PRT, a 17 voltas
NÃO LARGOU
Nick Iatauro (SP/Suzuki), Team Suzuki-PRT
Melhor volta: Lussiana, na 4ª, 1min20s431, média de 165,383 km/h

CLASSIFICAÇÃO
Após seis das oito etapas, a classificação do Moto 1000 GP na GP 1000 é a seguinte: 1º) Gutierrez, 99 pontos; 2º) Lussiana, 94; 3º) Lewis, 72; 4º) Praia, 68; 5º) Ribodino, 63; 6º) Faustino, 55; 7º) Andreghetto, 38; 8º) Ferreira, 32; 9º) Pierluigi, 30; 10º) Eslick, 26; 11º) Moura e Fasci, 19; 13º) L. Barros e Douglas, 18; 15º) Solorza, 16; 16º) Al Malki, 15; 17º) Fittipaldi, 14; 18º) Salles e Zerbo, 13; 20º) Figueiredo e Thiriet, 11; 22º) Iatauro, 10; 23º) Pretel, 8; 24º) Andric, 7; 25º) Lenzi, 4; 26º) De Grandi, 3; 27º) A. Barros, 2; 28º) Luvizotto, 1.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem-vindo ao Blog SBR!