#Brasil

Esporte a motor em Goiás, no Brasil e no Mundo

sábado, 27 de dezembro de 2014

Novas regras podem mudar uso das cadeirinhas nos veículos em 2015

Objetivo é melhorar a fixação e aumentar a segurança das crianças

Depois da lei que tornou obrigatório o uso da cadeirinha, assento ou bebê conforto nos veículos em 2010, pode ter mais uma novidade para a segurança dos pequenos em 2015. Está em discussão no Senado o uso do sistema Isofix para a fixação de cadeirinhas nos carros. O Inmetro publicou recentemente os requisitos mínimos de segurança para o uso do dispositivo, que consiste em uma barra de ferro com os ganchos no banco traseiro do carro, que deverá vir de fábrica. Já as cadeirinhas terão de ser fabricadas com travas e ganchos.

Conforme o presidente do Comitê de Desenvolvimento e Comportamento da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul, Renato Santos Coelho, o que muda é o sistema de fixação.

- Até agora as cadeirinhas são colocadas utilizando apenas os cintos de segurança do próprio carro. O novo sistema reduzirá a chance de erro na fixação - disse.

A partir da publicação do Inmetro, espera-se que as empresas redesenhem as cadeirinhas e que as montadoras aumentem o número de veículos com o Isofix, que só está disponível em 5% dos automóveis.

Com a obrigatoriedade da cadeirinha, o número de mortes caiu 23% de 2011 para 2012, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal. A expectativa é que a nova regra colabore para uma queda ainda maior desses índices.

Como escolher a cadeirinha

Até as mudanças não saírem do papel, recomenda-se ficar atento na hora de comprar o equipamento para a criança.

- Deve ser conforme a idade, peso, de uma marca conhecida e que tenha o selo de qualidade Inmetro - orienta o pediatra.

Até cerca de 1 ano ou de 9 a 10 kg, se utiliza o bebê conforto fixado ao banco traseiro, de forma que a criança fique de costas ao sentido do tráfego. De 9 a 18 kg, que é mais ou menos 4 anos, se usa a mesma cadeira, mas já de frente para o tráfego. De 18 a 36 kg, que representa cerca de 10 anos, se usa o assento para elevar o corpo da criança para que ela se adapte ao cinto de segurança do próprio carro. Acima de 1,45 m de altura, pode sentar no banco da frente e sem o acessório do assento.

Informações para a Imprensa:

Sobre a Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul

A Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul foi fundada em 25 de junho de 1936 com o nome de Sociedade de Pediatria e Puericultura do Rio Grande do Sul pelo Prof. Raul Moreira e um grupo de médicos precursores da formação pediátrica no Estado. A entidade cresceu e se desenvolveu com o espírito de seus idealizadores, que, preocupados com os avanços da área médica e da própria especialidade, uniram esforços na construção de uma entidade que congregasse os colegas que a cada ano se multiplicavam no atendimento específico da população infantil. Atualmente conta com cerca de 1.750 sócios, e se constitui em orgulho para a classe médica brasileira e, em especial, para a família pediátrica.

PlayPress Assessoria de Imprensa
Fones: (51) 3361.6016 / (51) 8536.0690 / (51) 8536.0691

Redação: Patrícia Lemos
Coordenação: Marcelo Matusiak

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem-vindo ao Blog SBR!