#Brasil

Esporte a motor em Goiás, no Brasil e no Mundo

domingo, 2 de outubro de 2016

Impressões do GP da Malásia de F1

por Fabrício Sousa

Começando pelo começo, como não falar do Sebastian "Mimimi" Vettel, que surtou após uma boa largada e por pouco não varreu Rosberg e Verstappen do mapa.

Max engordou a curva e saiu ileso. Nico não teve a mesma sorte, pois o compatriota acertou sua roda dianteira esquerda na roda traseira direita da Mercedes e o carro rodou. Voltou ali pela 14ª posição. Vettel abandonou, já que teve sua
suspensão destruída.

Enquanto isso duas grandes provas aconteciam. Hamilton sumindo na ponta e Alonso galgando posições depois de largar lá atrás.

Após isso, infelizmente, rolou mais do mesmo na F1, algumas boas disputas no pelotão intermediário e lá na frente uma fácil previsão de quem seria o vencedor. Seria...


"Lúis" Hamilton - como displicentemente insiste na pronúncia errada o narradador Luis Roberto da Globo - sofre, mais uma vez, um problema mecânico e abondonou após a quebra de seu motor. Ricciardo, Max e Nico, que obviamente se recuperara, passaram a formar o top 3, com alguma briga entre os rubro-taurinos e entre Rosberg e o relógio, já que precisava abrir 10 segundo de Kimi pra garantir o terceiro lugar pois sofreu uma punição após um toque no finlandês.

O que admira é o extra pista. Vettel tá se defendendo até agora dizendo que a culpa não foi dele. Óbvio que foi sem querer, mas foi um erro culpável e punível de qualquer forma. Um piloto muito bom, mas longe de merecer o tetra que conseguiu estando na equipe certa com o companheiro certo na hora certa.

Max Verstappen foi eleito o piloto do dia após largar em 3º e chegar em segundo, mas atrás de Daniel, que largou em 4º e venceu a prova. Pra mim, Alonso, que largou de último e chegou em 7º, foi o cara da prova. Mas a transmissão da TV não passou muitas vezes do quinto colocado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem-vindo ao Blog SBR!