GO-SBR

Esporte a motor em Goiás, no Brasil e no Mundo

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

CBM homologa Moto 1000 GP como Campeonato Brasileiro de Motovelocidade

Terceira temporada do campeonato mais veloz da modalidade no Brasil passará a valer títulos nacionais com chancela oficial


A Confederação Brasileira de Motociclismo confirmou nesta quinta-feira (20) a homologação do Moto 1000 GP como novo Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. A partir de terceira temporada de sua existência, em 2013, a competição mais veloz da motovelocidade colocará em disputa o título nacional de suas cinco categorias – além das já existentes GP 1000, GP Light, GP 600 e GP Máster, o evento incorporará uma nova série de cilindrada menor.

A homologação do Campeonato Brasileiro foi definida em São Paulo (SP), em reunião entre o presidente da CBM, Firmo Henrique Alves, e o diretor do Moto 1000 GP, Gilson Scudeler, que vê o novo status como uma conquista. “O reconhecimento da nova CBM atesta a seriedade e o profissionalismo com que conduzimos o Moto 1000 GP. A nossa filosofia continua sendo a de formar pilotos, mas agora com uma outra dimensão”, ponderou.

O propósito de formação de pilotos implicará a implantação de mais uma categoria. “Teremos um campeonato com motos de 250cc ou de 300cc. Isso já fazia parte do projeto, na etapa de Brasília tivemos uma prova experimental da categoria GPR 250”, lembrou Scudeler. “Vamos manter a mesma equipe de trabalho. A CBM assume a parte desportiva, então poderemos focar ainda mais o aspecto comercial e promocional e as ações com patrocinadores”.

A homologação da CBM – e, por extensão, da Federação Internacional de Motociclismo – resulta em benefício direto aos pilotos. “Com essa chancela oficial da CBM e da FIM, os nossos pilotos poderão ser reconhecidos como campeões brasileiros, isso vai credenciá-los a qualquer prova internacional. Essa homologação acontece em um momento importante, de crescimento do Moto 1000 GP e de reconstrução da CBM”, apontou Scudeler.

O presidente da Confederação Brasileira, Firmo Alves, justifica a decisão de converter o Moto 1000 GP em Campeonato Brasileiro de Motovelocidade pelos aspectos positivos das duas primeiras temporadas do evento. “O nome e o formato serão mantidos, mas o evento assume uma identidade maior. Tenho certeza de que a equipe do Gilson vai zelar pelo Campeonato Brasileiro com a mesma competência com que tem zelado pelo Moto 1000 GP”, avalizou.

O dirigente nacional destaca o progresso sólido apresentado pelo Moto 1000 GP em suas duas primeiras temporadas – o campeonato foi criado em 2011. “O Gilson e toda a equipe dele vêm fazendo um trabalho muito bom, que pode e deve ser reconhecido. Temos acompanhado o que acontece no Brasil, na motovelocidade, e a CBM concluiu que o Moto 1000 GP é a melhor opção para uma nova fase de sucesso do Campeonato Brasileiro”, comentou.

A CBM passa a responder por todos os trâmites desportivos inerentes ao Moto 1000 GP. “A Confederação vai dar todo o suporte à parte desportiva, o que vai conferir uma isenção ainda maior ao Moto 1000 GP. Essas questões, a partir de agora, serão tratadas no âmbito da CBM e, por extensão, da FIM, e a CBM é a única representante da Federação Internacional no Brasil. O Moto 1000 GP terá uma credibilidade desportiva ainda maior”, indicou.


Grelak Comunicação