GO-SBR

Esporte a motor em Goiás, no Brasil e no Mundo

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Fórmula Júnior encerrou treinos coletivos e está pronta para sua estreia em Tarumã

Última atividade de adaptação dos pilotos ao carro foi em Guaporé, um dos quatro autódromos em que a categoria correrá

No início com forte neblina e depois com sol e calor intenso, o último sábado (16) marcou o encerramento da fase de treinos coletivos e de adaptação dos jovens pilotos aos carros da Fórmula Júnior, categoria que marca a transição dos kartistas para o automobilismo. O segundo treino coletivo foi realizado no Autódromo de Guaporé, na Serra Gaúcha, entre a sexta-feira e o sábado, e encerrou a série
preparatória para a abertura do campeonato, marcada para os dias 23 e 24 de março, em Tarumã (RS).

"Os tempos baixaram e os pilotos evoluíram em seu aprendizado e adaptação aos carros da Fórmula Júnior", diz Claudio Fontoura, promotor da categoria ao lado de Neco Fornari. "Fechamos nosso último treino coletivo com muito equilíbrio nos tempos e, assim como os pilotos, todos estamos prontos para a estreia. Tudo correu de acordo com o planejado e queremos agradecer o apoio e a hospitalidade proporcionados pela Associação Guaporense de Automobilismo. A seu presidente Dilvo Salvi, extensivo a todos da AGA, nosso muito obrigado", agradece.

Os carros da Fórmula Júnior são construídos em chassi tubular, encapado em alumínio, e equipados com motor 1.4 de 16 válvulas, câmbio Hewland e pneus slick NA Carrera. Vários são os atrativos que a categoria oferece e o baixo custo, R$ 55 mil para uma temporada completa com oito etapas de duas baterias de 25 minutos cada, é o mais importante. "O piloto faz toda a temporada, de oito etapas e 16 corridas nos quatro autódromos do Rio Grande do Sul, por um valor médio de R$ 6.900,00 por etapa", ressalta Neco Fornari.

O pacote técnico da Fórmula Júnior inclui o uso do Pro Tune, um sistema de telemetria por satélite, que mapeia a pista e permite inúmeros comparativos. Com painel touchscreen e GPS integrado, o Pro Tune permite gerenciamento eletrônico e injeção de combustível programável. "Isto deixa todos os motores exatamente iguais", afirma o preparador Né Andrade, da equipe MC Tubarão. "É um sistema ultramoderno, que lê todos os sensores do motor. Além disso, proporciona acesso a parciais de volta e desenho da pista e nos permite, dentro de cada equipe, fazer comparativo entre os pilotos", completa.

Paulo Trevisan, ex-piloto e idealizador do Museu do Automobilismo Brasileiro, esteve presente nos treinos coletivos em Guaporé na qualidade de apoiador do piloto Victor Hugo Matzenbacker. E avaliou a importância da Fórmula Júnior: "Tínhamos um vazio, que era a falta de uma categoria barata, que fizesse a passagem do kartista para o automobilismo de uma forma profissional. Não temos mais", aponta Trevisan. "Acho fantástica a rápida adaptação que estes pilotos vem mostrando e mostraram aqui. Quem vem do kart tem esta facilidade de mostrar um belo desempenho logo em seus primeiros momentos com um monoposto", continua.

Para Irineu Camargo, da Camargo Racing, o segundo treino coletivo da Fórmula Júnior mostrou outro dado interessante. "Usamos apenas um carro para dois pilotos neste final de semana, o Gabriel Robe e o Matheus Rouver. Eles ‘viraram’ tempos muitos bons e o carro andou cerca de 420 quilômetros sem nenhum problema técnico. Temos em nossa categoria um equipamento de extrema confiabilidade", atesta o preparador e também ex-piloto.

Lucas Alves é um dos kartistas que apostam na Fórmula Júnior. Integrando a equipe Quadrado Racing, o gaúcho considera-se pronto para a estreia após passar por atividades nas quatro pistas que receberão o campeonato: Guaporé, Santa Cruz do Sul, Tarumã e Velopark. "Venho aprendendo bastante, me adaptando rápido e me considero pronto e competitivo para a estreia. Estive sempre entre os primeiros em Guaporé, graças ao ótimo trabalho da equipe, que me passa dicas e ensinamentos muito importantes, além do ótimo trabalho no acerto do carro. Chegarei confiante para a primeira rodada em Tarumã", diz o piloto gaúcho. "A categoria é ótima, única com este formato de escola no Brasil e muito equilibrada. Fiquei atraído por ela exatamente pelo baixo custo e pelo espaço que ela conquista na mídia e seu consequente retorno aos patrocinadores", emenda.

Única representante do sexo feminino na Fórmula Júnior, a catarinense Bruna Tomaselli, da equipe Giocar, mostra-se igualmente otimista para a abertura do campeonato. "Todos nós viemos do kart, onde disputamos muitas corridas juntos. O nível é parecido e, principalmente, elevado. Acredito que todos chegarão muito competitivos em Tarumã. Evoluí bastante em todos os treinos e neste final de semana em Guaporé, apesar de alguns pequenos problemas de motor, não foi diferente", atesta Tomaselli, de 15 anos. "A Fórmula Júnior é uma bela escola para quem sai do kart e quer seguir carreira no automobilismo, tem organizadores sérios e competentes, mostra equilíbrio no equipamento e baixo custo. Tudo isto me faz optar por ela nesta minha transição", completa.

Segundo Claudio Fontoura, ainda existem vagas para os interessados em participar desta primeira temporada da Fórmula Júnior. "A chegada de novos pilotos poderá abrir outro treino coletivo, apenas para estes ‘novatos’, para que eles possam se equiparar aos que já treinaram", finaliza.

Para mais informações sobre a Fórmula Júnior, contate com Claudio Fontoura pelo fone (51) 9178.6084, e Neco Fornari, pelo fone (51) 8141.6311, ou pelo email contato@formulajr.com. Conheça mais da Fórmula Júnior acessando o site www.formulajr.com.

Confira o calendário 2013:
1ª etapa - 23 e 24 de março - Tarumã
2ª etapa - 20 e 21 de abril - Guaporé
3ª etapa - 18 e 19 de maio - Velopark
4ª etapa - 29 e 30 de junho - Santa Cruz do Sul
5ª etapa - 17 e 18 de agosto - Tarumã
6ª etapa - 21 e 22 de setembro - Velopark
7ª etapa - 19 e 20 de outubro - Guaporé
8ª etapa - 16 e 17 de novembro - Tarumã

KG COM Assessoria de Comunicação - Erno Drehmer (MTb/RS 14.706)